Menu

O Lugar certo da emoção!

Vasco faz dever de casa, goleia Wilstermann e fica perto da fase de grupos

15 FEV 2018
15 de Fevereiro de 2018
O Vasco completou o objetivo proposto para esta quarta-feira, de vencer sem sofrer gols o Jorge Wilstermann, da Bolívia, em São Januário, de quebra, goleou por 4 a 0 e levará boa vantagem para a altitude de Sucre, onde definirá seu destino na terceira fase da Taça Libertadores.

A rede balançou duas vezes no primeiro tempo, em que os donos da casa imprimiram ritmo avassalador. O zagueiro Paulão abriu o placar aos 18 minutos. Mais tarde, aos 40, o atacante Paulinho se aproveitou de vacilo da defesa adversária e testou para marcar.

Na etapa final, os gols saíram no fim, primeiro, aos 42, com o lateral-direito Yago Pikachu. Nos acréscimos, o atacante Rildo, que havia saído do banco no decorrer da partida, se esticou após cruzamento de outro que veio do banco, o meia Thiago Galhardo, e fechou a conta.

Com o resultado, na próxima quarta-feira, o Gigante da Colina poderá perder por até três gols de diferença, que avançará de fase, caindo no grupo 5, que já é composto por Cruzeiro, Racing, da Argentina, e Universidad do Chile.

Além disso, se cair por 4 a 0, haverá disputa de prorrogação, em que, se persistir a igualdade no agregado, a decisão irá para os pênaltis. Outros placares desfavoráveis, com quatro gols de diferenças, como 5 a 1, 6 a 2, e assim por diante, darão vaga ao Vasco, pelo número de gols marcados fora de casa.

O jogo da próxima quarta-feira acontecerá no Estádio Olímpico Patria, em Sucre, já que o estádio Félix Capriles, onde o Jorge Wilstermann manda seus compromissos está sendo reformado. A cidade boliviana onde acontecerá a partida de volta está a 2.810 metros acima do nível do mar.

Para o duelo desta quarta-feira, o Vasco só teve uma mudança com relação aos jogos com a Universidad de Concepción, na fase anterior, com a entrada de Paulão no lugar do suspenso Erazo. Os outros dez titulares foram repetidos, inclusive o meia Evander e o atacante Paulinho, destaques na classificação com placar agregado de 6 a 0.

O Jorge Wilstermann, por sua vez, veio com novidades com relação as partidas da segunda etapa da Libertadores, entre elas, a presença do atacante Lucas Gaúcho, ex-São Paulo. O capitão da equipe, Zenteno, que ficou fora do segundo duelo com o Oriente Petrolero, reapareceu no 11 inicial.

Assim como aconteceu na semana passada, em São Januário, os anfitriões começaram pressionando muito, com jogadas pelos lados do campo. Logo aos 4 minutos, em jogada rápida pela esquerda, Henrique cruzou e achou Evander vindo de trás. O jovem meia, no entanto, bateu mal e jogou muito por cima do travessão.

A 'blitz' contra o gol do time boliviano seguiu intensa, e, aos 6, foi a vez de Wagner, que já havia articulado a jogada anterior, arriscar. O experiente meia recebeu na intermediária e soltou uma bomba, obrigando que Giménez espalmasse para escanteio.

Aos 10, a primeira chegada do Vasco foi pela direita, com cruzamento de Pikachu para Ríos, que não chegou na bola. Na sequência, Henrique recebeu na esquerda e levantou no meio da área, para Evander subir mais alto que a zaga e cabecear próximo à trave direita, mas para fora.

O Cruz-Maltino, enfim, abriu o placar aos 18 minutos, quando Evander cobrou falta da direita, Ricardo testou para defesa de Giménez, que bateu roupa e deu rebote. Paulão foi mais rápido que a marcação, encheu o pé e estufou as redes.

O domínio seguiu intenso, mas a criação de chances sucessivas, como nos primeiros minutos, já não acontecia. Duas cobranças de falta da intermediária deixaram a torcida esperançosa, mas em ambas, Evander colocou força demais na bola e acabou isolando.

Na reta final do primeiro tempo, a chuva caiu forte em São Januário e trouxe também o segundo gol. Aos 40, após chute de errado de Pikachu, Ricardo desviou e a zaga do Wilstermann parou. Paulinho, em posição regular, foi mais esperto e conseguiu desviar de cabeça para as redes, antes de levar um soco do goleiro Giménez.

Na etapa complementar, o Gigante da Colina voltou atacando de todas as formas possíveis, sem deixar o Wilstermann respirar. Aos 2, Henrique acionou Evander, que bateu forte, obrigando o camisa 13 do time visitante a fazer boa defesa.

Dois minutos depois, Paulinho recebeu na direita, disparou e, frente a frente com Giménez, acabou batendo mal, à esquerda do gol. Aos 7, o atacante irritou a torcida e companheiros, ao errar passe que poderia ter deixado Wagner na cara do gol.

O experiente meia teve boa oportunidade aos 17 - instantes antes de deixar o campo, para dar lugar a Rildo -, em cobrança de falta da entrada da área, em que o goleiro do Wilstermann fez boa defesa.

Acuado nos primeiros 45 minutos, o time boliviano foi se soltando ao longo da etapa complementar. Aos 23, após cobrança de falta da esquerda, Lucas Gaúcho ganhou no alto da zaga e testou por cima do gol de Martín Silva, assustando a torcida.

Só aos 31, o Vasco conseguiu assustar mais uma vez, quando Evander fez belo lançamento para Henrique, que achou Wellington livre na área. O volante dominou, ajeitou e bateu no canto esquerdo de Giménez, que caiu bem para defender.

Pouco depois, Riascos foi lançado e caiu após contato com Aponte. O árbitro argentino Fernando Rapallini fez um sinal em direção a área, o atacante colombiano chegou a comemorar a marcação de um pênalti, mas, na verdade estava sendo sinalizado um tiro de meta.

Aos 38, Thiago Galhardo, que havia acabado de substituir Evander, cobrou escanteio pela esquerda com muito veneno e quase marcou gol olímpico. O goleiro Giménez estava atento e conseguiu dar um soco, impedindo que a bola entrasse.

O jogo caminhava para o fim, quando, aos 42, Pikachu recebeu de Riascos na área e encheu o pé, acertando o canto direito, sem dar chances para o camisa 13, dando números finais ao duelo em São Januário.

Perto do fim do duelo, aos 49, Thiago Galhardo mostrou pontaria afiada mais uma vez, acertou cruzamento milimétrico para Rildo, que apareceu por trás da zaga e saltou para marcar de cabeça, dando números finais ao duelo.



Ficha técnica:.

Vasco: Martín Silva, Yago Pikachu, Paulão, Ricardo e Henrique; Desábato, Wellington e Evander (Thiago Galhardo); Wagner (Rildo), Paulinho e Andrés Ríos (Riascos). Técnico: Zé Ricardo.

Jorge Wilstermann: Giménez; Montero (Chávez), Alex Silva (Díaz), Zenteno e Aponte; Saucedo, Machado, Meleán, Serginho e Bergese (Álvarez); Lucas Gaúcho. Técnico: Álvaro Peña.

Árbitro: Fernando Rapallini (Argentina), auxiliado pelos compatriotas Diego Bonfa e Gustavo Rossi.

Gols: Paulão, Paulinho, Yago Pikachu e Rildo (Vasco).

Cartões amarelos: Desábato e Rildo (Vasco); Montero, Aponte, Alex Silva, Zenteno, Lucas Gaúcho, Díaz e Serginho (Jorge Wilstermann).

Estádio: São Januário, no Rio de Janeiro. 

DA REDAÇÃO
Voltar
Tenha você também a sua rádio